Formadores FLAG, o que dizem… “Local onde se convergem experiências e conhecimentos”

1 de Julho de 2016

Detentora de várias certificações Adobe, a Cláudia é formadora da FLAG e autora de publicações técnicas sobre Photoshop e profissional experiente em User Experience e User Interaction, tendo sido uma das criadoras da oferta formativa da FLAG nesta área.

 

De que forma te tornaste formadora na FLAG?
CP:
Entrar na formação profissionalmente não foi coincidência. O ensino é a “outra” paixão que tenho, desde que terminei a licenciatura em 1999. Quando ingressei na FLAG, em 2008, tinha experiência de ensino mas num contexto diferente – aulas de educação visual ao 9º ano. 

 

Como é dar formação na FLAG?
CP: A FLAG é o local por excelência onde se convergem diferentes experiências e conhecimentos. Esse cenário permite-nos enriquecer profissionalmente, bem como a nível de contactos.

 

Além de formadora, quais são as tuas ocupações profissionais?
CP: Sou UX/UI designer freelancer, professora assistente convidada no grupo Laureate International Universities (IADE-U & Universidade Europeia) e investigadora do IADE-UX.Lab (Grupo de investigação dedicado a estudos de UX no contexto de interação com a tecnologia).

 

Qual o maior desafio que já enfrentaste durante uma ação de formação, e como foi superado?
CP: O maior desafio, foi mudar o workflow de trabalho de 30 colaboradores provenientes de diferentes departamentos de uma agência de publicidade multinacional. Foram 2 meses intensivos onde através de exercícios práticos, expliquei como migrar processos de trabalho criados numa única ferramenta – o Freehand – para 3 ferramentas distintas – o Photoshop, o Illustrator e o Indesign. Na altura, acumulava a formação com outra profissão, arte finalista. Como tinha passado pelo processo de migração 1 ano antes, estava bastante à vontade. No caso da agência, foi articular a minha prática no terreno – experiência profissional de 9 anos – com o processo de trabalho dos colaboradores e aquisição dos novos conhecimentos.

 

Já alguma vez um formando se tornou teu colega de trabalho? Como?
CP: Sim. Sou freelancer, é normal que esse cenário aconteça. Durante a formação, estou atenta aos formandos que tenho em sala. A partir daí, crio a minha rede de contactos com os que considero estarem a altura das especificidades da área onde trabalho.

 

Sentes que já surgiram novas oportunidades profissionais pelo facto de seres formadora na FLAG?
CP: Sim claro. Desde 2008 que a FLAG me proporciona várias oportunidades que se reveam mais-valias ao longo dos anos, e que têm vindo a ser importantes na construção do meu know-how que se reflete diretamente nas formações.

 

Gostarias de deixar algum conselho a quem está a pensar frequentar formação na FLAG?
CP: A formação profissional como complemento é um dos primeiros passos para a mudança, e a FLAG é sem sombra de dúvida um local onde arriscar compensa.

 

Cláudia Pernencar
Formadora de Design Gráfico e UI/UX Design
LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/claudiapernencar