Formadores FLAG, o que dizem… “A reputação da FLAG pode ´abrir muitas portas´”

15 de Julho de 2016

Profissional de referência enquanto Digital Marketing Specialist no grupo Sana Hotels, o Gonçalo Brito fala-nos sobre o seu percurso profissional, e relata a sua experiência enquanto formador da FLAG.

 

De que forma te tornaste formador FLAG?
​GB: Cunhas, claro!
Já sou um estudioso da escrita para web há muitos anos e sempre estive envolvido nesse tema ​através do jornalismo, do ensino e mais tarde do marketing digital. Alguém na FLAG descobriu isso e convidou-me a partilhar os meus conhecimentos.

 

Como é dar formação na FLAG?
É terrível!
É muito recompensador. Partilhar aquilo que aprendo é uma das minhas actividades favoritas e na FLAG tenho a oportunidade de o fazer com formandos de literacia acima da média e provenientes das mais diversas áreas e profissões.

 

Além de formador, quais são as tuas ocupações profissionais?
​GB: Sou Gestor de Marketing Digital na SANA Hotels e Músico em duas bandas, uma de originais (Qwentin) e uma de covers acústicas (Eden Acústico).

 

Qual o maior desafio que já enfrentaste durante uma ação de formação?
​GB: ​Eu por regra preparo mesmo muito bem as minhas sessões, o que deixa pouco espaço para o acaso, mas por vezes acontecem algumas peripécias, claro. Lembro-me de uma situação em que numa sessão pós laboral, com as luzes de sala apagadas, uma formanda inevitavelmente “passou pelas brasas” durante 4 ou 5 minutos. Foi o suficiente para perder o inicio do que estava a explicar. Ao acordar, e talvez por defesa, a formanda desata a estrebuchar algo como “não estou a perceber nada! O que é que isso tem a ver com o tema deste módulo?”. Eu sorri, e respondi  em tom de brincadeira “Eu quando estou a dormir também tenho dificuldade em perceber o que quer que seja”. Ela apercebeu-se da situação, sorriu e o caso terminou com uma gargalhada colectiva. E depois, de volta ao trabalho.

 

Já alguma vez um formando se tornou teu colega de trabalho? Como?
Já aconteceu, mais do que uma vez, o que só atesta à qualidade da FLAG ​e dos seus cursos muito práticos e adaptados ao que se pretende no mercado de trabalho.

 

Sentes que já surgiram novas oportunidades profissionais pelo facto de seres formador na FLAG?
Sem dúvida que sim, como referi anteriormente, a reputação da FLAG na rua pode abrir muitas portas. 

 

Gostarias de deixar algum conselho a quem está a pensar frequentar formação na FLAG?
​GB: Tentem chegar sempre a horas, nunca faltar e prestar o máximo de atenção. Digo isto porque as aulas são muito práticas e “tutoriais”, ou seja, perde-se imensa informação útil em apenas 1 ou 2 horas. Tentem aproveitar ao máximo os formadores e façam boa figura: lembrem-se que muitos deles podem abrir-vos portas a novas oportunidades profissionais. 😉

 

Gonçalo Brito
Formador de Web Copywriting e Blogging com WordPress
LinkedIn: https://pt.linkedin.com/in/gbrito/pt