Formadores FLAG, o que dizem… “A formação cria raízes e estrutura uma metodologia profissional.”

13 de Janeiro de 2017

Para o Gustavo Maia, a arte do 3D e do Motion Design é muito mais do que uma ocupação profissional. E essa é uma das razões pelas quais o seu trabalho vai além fronteiras, trabalhando com várias empresas por todo o mundo. Aqui fica o seu testemunho enquanto formador da FLAG Lisboa. 🙂

 

Como te tornaste formador na FLAG?
GM: Antes de ser formador na FLAG dava formação no IPL-Leiria. O que fazia sentido na altura pois vivia nas Caldas da Raínha. Entretanto, ao mudar-me para Lisboa fazia sentido dar formação um pouco mais perto. Candidatei-me a alguns centros de formação e foi a FLAG que na altura tinha uma vaga à minha espera.

 

Como descreves a experiência de ser formador na FLAG?
GM: Ser formador na FLAG é revigorante. Como freelancer, ter a oportunidade de sair de casa e poder partilhar o meu conhecimento com colegas ou futuros colegas da área é algo que me faz bem à alma. No que diz respeito à FLAG, em concreto, só posso dizer bem, quer dos meus colegas quer das condições que nos são proporcionadas durante as formações.

 

Além de formador, quais são as tuas ocupações profissionais?
GM: Sou motion designer, e trabalho em regime de freelancer. Trabalho para diversas agências de publicidade, diferentes estúdios/produtoras e alguns clientes diretos. Também costumo trabalhar para fora; UK, EUA, Austrália, Brasil, Nova Zelândia, Japão (para enumerar alguns) são mercados por onde já passei. Colaboro em projetos variados, nomeadamente anúncios de TV e web, vídeos institucionais, vídeos para eventos e vídeo-mapping.

 

De que forma descobriste as tuas vocações profissionais?
GM: Sempre estive ligado às artes, e desde miúdo que queria fazer animação. O motion design foi aparecendo na minha vida como um acaso ao seguir o curso superior de multimédia na ESAD.CR.

 

Que importância conferes às competências em Video e Motion Design na indústria criativa atual?
GM: Num mercado competitivo como o de hoje em dia, a aposta no Motion tem sido cada vez maior por parte das marcas na tentativa de comunicar de forma elegante e criativa e eficaz. Os suportes contemporâneos como as redes sociais facilitam a divulgação de vários produtos, ideias ou ideais – divulgação essa que funciona melhor em vídeo do que qualquer outro suporte. Especialmente hoje em dia, uma vez que a quantidade de informação disponível é avassaladora.

 

Gostarias de deixar algum conselho a quem está a pensar enveredar ou otimizar a sua carreira nestas áreas?
GM: Dou o conselho que dou sempre. Investir muito tempo de forma a adquirir experiência. A formação é importante: cria raízes, estrutura uma metodologia profissional e acertada. No entanto não há formação que seja eficiente se não for precedida de exercício que resulte em experiência.

 

Gustavo Maia
Motion Designer, 3D Generalist, Freelancer
Formador de Cinema 4D e Adobe After Effects
www.gustavomaia.net